Victimes: 027 607 31 00
Auteur-e-s: 027 322 99 86
Victimes: 027 607 31 00
Auteur-e-s: 027 322 99 86

E SE FOSSE VIOLÊNCIA? – NO MEU CASAL

Golpes, bofetadas, brutalidades, insultos, humilhações, ameaças, proibições, constrangimentos sexuais …

A violência assume diversas formas. Sendo que um dos parceiros toma sempre o controlo sobre o outro, cria-se assim um sentimento permanente de medo e tensão.

Isto pode dizer respeito a qualquer pessoa, qualquer que seja a idade, meio social ou cultural, ou religião; quer esta seja casada ou não, hétero ou homossexual, menor ou maior de idade, homem ou mulher.

A violência instala-se, repete-se e agrava-se com o passar do tempo, apesar dos momentos de tréguas. Ambos os parceiros ficam presos num ciclo do qual é muito difícil sair sozinho(a).

Vítimas ou autoras(es) de violências, falai da vossa situação aos profissionais. É o primeiro passo para que as coisas mudem.

www.violences-domestiques.ch

A violência conjugal e familiar é proibida. Se o seu casal vive numa situação de violência, estas entidades poderão ajudá-la(o). Não hesite em contactá-las.

 

Ajuda para as vítimas – confidencial e gratuito:

Centros de consultação LAVI
Valais romando (francófono) 027 607 31 00
Alto-Valais (germanófono) 027 946 85 32

 

Ajuda para autores(as) – confidencial; 1º encontro voluntário e gratuito:

Consulta e acompanhamento socio-terapêutico
Valais romando (francófono) 079 158 26 41 -
Alto-Valais (germanófono) 079 308 84 05

 

Protecção: Polícia 117

 

Serviço de protecção das crianças (OPE):
Valais romando (francófono) 027 606 48 40
Alto-Valais (germanófono) Brig 027 606 99 50
Visp 027 606 99 10

 

Cuidados médicos: Urgências – 144

Interpretariado:
AVIC, Valais romando (francófono), 079 794 69 21
FMO, Alto-Valais (germanófono), 079 852 05 11

Témoignage

On a décidé de vivre ensemble et le cauchemar a commencé. Il m’a fait couper les ponts avec tous mes amis, puis après ce fut le tour de ma famille, petit à petit je me suis retrouvée complètement seule. www.violencequefaire.ch